Related Questions

Você conhece a si mesmo?

Você não vai ter que investigar quem você realmente é? Por quanto tempo você pode continuar no escuro, inconsciente de seu Eu verdadeiro? Você não acha que é ignorância não investigar sua verdadeira identidade?

Até você perceber quem realmente é, tudo se revela errado. Neste estado de ignorância você complica mais sua vida casando, constituindo família etc. É assim que a confusão e os quebra-cabeças surgem no mundo relativo.

Mesmo quando à noite você adormece, você o faz como Chandulal. Durante toda a noite, essa crença errônea se reforça, tornando-se mais e mais forte. Somente quando você percebe a resposta para a pergunta:”Quem sou eu?” é que sua crença errônea cessa. É por causa dessa crença errônea que você tem vagado de vida em vida. Você não conhece sua verdadeira identidade e, além disso, você imprime em si mesmo, a crença do que você não é. Você impôs essa crença errônea sobre o seu Eu verdadeiro. Além disso, você também aceitou a ideia:

“Eu sou Chandulal” e como resultado, tem se comportado de acordo. Esta falsa acusação é uma mancada. Este erro crasso é a causa raiz de todo o sofrimento. Este sofrimento vem sob a forma de inquietação interior, miséria e descontentamento. No momento, você tem muitas preocupações causadas por sua crença falsa: “Eu sou Chandulal.” Esta falsa imposição ao verdadeiro Eu é ignorância e gera sofrimento.

CRENÇAS: CERTO E ERRADO TANTAS CRENÇAS ERRÔNEAS

Dadashri: A crença: ”Eu sou Chandulal” não diminui, nem mesmo durante seu sono. E quando você se casa, as pessoas lhe dizem: “Você é o marido desta mulher” e, portanto, você aceita o papel de marido, e age como um. Depois disso, por meio da repetição, você continua reiterando a noção de ser um marido. Alguém é um marido para sempre? Se vocês se divorciarem você ainda será o marido dela? Todas essas falsas crenças, tornaram-se profundamente enraizadas dentro de você.

A primeira crença errada é: ”Eu souChandulal.” “Eu sou o marido desta mulher” é a segunda crença errada e “Eu sou hindu” é a terceira crença errada. “Eu sou advogado” é a quarta crença errada. “Eu sou o pai deste menino” é a quinta crença errada. “Eu sou tio” é a sexta crença errada. “Eu tenho pele clara” é a sétima crença errada. “Eu tenho 45 anos de idade” é a oitava crença errada. “Eu sou um homem de negócios”, também, é uma crença errada. Se você diz: “Eu sou um contribuinte” então essa é mais uma crença errada. Quantas crenças erradas dessas, você tem?

Questionador: Muitas crenças erradas.

Dadashri: Onde quer que você sobreponha ’Eu’ onde ’Eu’ não pertença, é uma crença errada. Você tem que se livrar de todas essas crenças erradas. Como você pode ser feliz com tantas crenças erradas? Agora me diga. Quais tipos de crenças fazem um homem feliz?

Questionador: A pessoa que não tem nenhuma crença é feliz?

Dadashri: Não, não se pode viver sem crenças. Mas o que você precisa é a crença correta.

Questionador: É possível não ter nenhuma crença?

Dadashri: Suponha que queremos ir de Los Angeles a San Francisco, mas em vez disso, tomamos a estrada que vai para San Diego. Não temos então que voltar de San Diego para Los Angeles (o nosso lugar de origem), antes de prosseguir para San Francisco? Da mesma forma, é importante manter esta crença correta, a fim de voltar para o nosso lugar de origem. Depois de se livrar das crenças erradas e manter a crença certa por algum tempo, você vai chegar ao seu lugar original, após o que não haverá mais a necessidade de manter qualquer crença. Então seu trabalho está concluído.

Agora, como você vai se livrar de todas essas crenças erradas?

Questionador: Não sei. Eu preciso da sua orientação para isso.

Dadashri: Sim, porque a pessoa não tem o conhecimento de como se livrar dessa crença errada, ela continua a vagar sem rumo neste mundo, vida após vida. Mesmo que ela venha a saber que essa crença é errada, não sabe como se livrar dela. Infinitas vidas se passaram sem se livrar nem mesmo de uma única crença errada.

×
Share on
Copy